mardi 29 janvier 2013

Condolências

Profundamente triste com a tragédia de Santa Maria – RS / Brasil.

Violência de um evento como esse que nos deixa sem palavras.

“Socorre, pois, meu irmão, e na doce melodia do bem, ainda mesmo que dificuldades e sombras te ameacem a luta, ouvirás, no imo do coração, a voz do Divino Mestre, a encorajar-te, paciente e amoroso ..."(Meimei)

Aos pais e familiares, força para passar por esta provação.

lundi 28 janvier 2013

Cena no Charles de Gaulle


Na semana passada saí de casa bem cedinho com destino ao Aeroporto Charles de Gaulle. O voo do Brasil chegaria às 10 h, e eu não queria deixar le Chanteur esperando no hall do aeroporto por nada, ainda mais que o frio e a neve estavam intensos, e preocupada com a aterrissagem. Estava completamente ansiosa, talvez também pela saudade, pelo cheiro do meu lindão que chegava para descansar e curtir as férias "solito". Sai do metrô Voltaire/Léon Blum e não me recordo em qual estação de metrô que li um poster sobre a exposição dedicada a um dos maiores músicos de jazz na França, Django Reinhardt. Logo pensei em le Chanteur que é muito fã deste violinista. A exposição acontecia no Musée de de la Musique.  



Cheguei ao Charles de Gaulle, e ainda esperei algum tempo pela chegada de le Chanteur, que de cabelos curtos e sem o chapéu característico estava um verdeiro charme, mais jovial. Assim que ele percebeu minha presença, enquanto retirava as malas da esteira, fez sinal que estava com o coração ‘saltando’ e com as mãos me mandou beijinhos. Ai que impaciência, não via o momento de me atirar em seus braços, enlaçar-me em seu pescoço e beijá-lo.



Em 15 minutos, tudo foi possível, quando a porta de vidro se abriu, meu coração também parecia estar na boca. Vi que ele puxou a mala e armou o descanso, soltando a mão e abriu os braços. Não me contive em meio as pessoas, e atirei-me nos seus braços. Ficamos algum tempo nos apertando, como dois adolescentes, que não se preocupam com a cena. Matamos a saudade do cheiro, do calor de nossos corpos, da proximidade da face e do sabor daquele beijo caloroso, delicioso.


Tomamos um táxi e no caminho, falamos das novidades rapidamente e depois contei a ele sobre a exposição Django Reinhardt. Le Chanteur mostrou-se animadíssimo para visitar a Cité de la Musique. O táxi parou em nossa porta, le Chanteur, desacostumado a rotina francesa, deu ares de um pequeno estranhamento, pagou o motorista, retirou a mala e entramos. Nosso ninho estava na mesma proporção da saudade... e passamos o restante do dia frio, convidativo para um caldo e um bom vinho... em casa.

vendredi 25 janvier 2013

Bonne Journée



AQUEÇA-SE NESTE INVERNO!... chocolate quente, troca de olhares de afeto, aconchego de mãos, caldos fumegantes, abraços sinceros e calorosos aaafifiiiii... Vou me aquecer...!!

mercredi 23 janvier 2013

Petits Banheurs...



:ّۣۜ' •*¨`*•. Anne Belle.•*¨`*• ّۣۜ'

Um Café Parisiense Aconchegante e Elegante !




Nestes dias frio adoro um lugar de Paris que combina com um clima decadente ; muitas fotos de artistas nas paredes, algumas pinturas a óleo, esculturas, peças históricas, entre elas uma trombeta tibetana, pele de jacaré, casca de tartaruga, e muitas bizarrices, um estilo exótico e autêntico. A luz amarela vinda de abajures destaca o tom âmbar do café/bar e tem um jardim nos fundos, o que permite a entrada de luz que quebra um pouco a penumbra.


O negócio parece  prospero, pois os donos abriram mais dois cafés, além de ampliar o original que faz sucesso há mais de 15 anos na Bastille. Este é o Café de L’Industrie, na rue Saint-Sabine, 11º Arrondissement, com seu grande salão e outros ambientes interligados, um piso de madeira, tapetes persas surrados, tinta velha na parede, uma estética aconchegante que me faz sentir em casa.
Em conversa com a Louise e o Julien, assíduos frequentadores do local, descobri que um dos proprietáríos de L’Industrie, fala português e morou por algum tempo no Rio de Janeiro e na Bahia como também em outros lugares do mundo, e ainda, que trabalha seis meses no café/bar e seis meses viaja, o que justifica as peças da decoração do ambiente.



Aproximadamente a dez minutos de casa caminhando, mesmo no frio, faz muito bem. Pedimos a garçonete um brunch a 17 euros, com bebida quente, brioche e ovos mexidos com salmão e espinafre e outro com ovos mexidos, salsicha, bacon e pimentão. Junto, vem também a sobremesa, arroz doce com caramelo na manteiga salgada, uma delícia. Tudo muito simples, tanto que faz o gênero bem característico de meu lindão “Chanteur” não há luxo, apenas aconchego, principalmente nesses dias frios ou chuvosos.

O ambiente acolhedor e simpático inclui uma playlist com muitas músicas brasileiras e ótimo jazz americano. Louise e Julien nos sugeriram para apresentar as músicas do querido Mato Grosso do Sul. Estou empenhada e quem sabe, na próxima vez, na playlist esteja inclusa as músicas: Tocando em frente, Um violeiro toca... e a que adoro... Cavaleiro da lua... !

lundi 21 janvier 2013

Elsa & Glenn Medeiros- Un Roman d'Amitié (Clip Officiel)

Elsa - Jour de Neige (Clip Officiel)

Point Neige 6h30 Paris 21 Janvier 2013

Point Neige 6h30 Paris 21 Janvier 2013 - Vidéo Dailymotion

Point Neige Paris 20 Janvier 2013 07 heures

Point Neige Paris 20 Janvier 2013 07 heures - Vidéo Dailymotion

Paris à la Glace!





Rue de la chapelle, Paris 18 ème, dimanche matin à 8h00 © Jean-Pascal Maujard@france3

Neste fim de semana Paris esteve branquinha. E os termômetros estão marcando temperaturas muito baixas. A cidade luz, fica mais charmosa ainda, sob a neve !

Lembrando que nesta situação é melhor usar o metrô porque as ruas ficam escorregadias e o trânsito é péssimo. O trânsito foi interrompido em quase a metade da França devido à neve e o gelo. A neve caiu quase continuamente desde sábado sobre uma grande faixa que se estende do Ardenas até Ile-de-France, Centro, Poitou e Limousin, leste e oeste Aquitaine Midi Pirinéus, diz a Meteo France.

Em Paris, toda coberta por um "casaco branco", um homem foi filmado de esqui em uma ruela de Montmartre e muitas pessoas brincaram em batalhas com bolas de neve, nos lugares permitidos.

O prefeito da cidade fechou os parques por questão de segurança e nos jardins praticamente não há movimento e poucos carros estão em circulação.

Hoje continua muito frio e sem condições de sair de casa, isto é, para quem não tem o compromisso com o trabalho. Em casa o aquecedor e a lareira já estão a todo vapor ! Adoro casa quentinha e um "benzinho " para esquentar o dia e as noites frias...

dimanche 20 janvier 2013

Ma Solitude

Bem Resolvido...


“Abdômen bem resolvido? Peitoral bem resolvido? Pernas bem resolvidas? Prefiro algum homem que tenha o coração bem resolvido.” (Tati Bernardi)


dimanche 13 janvier 2013

Um minuto antes da explosão



Te peço para ir embora durante o café, os teus olhos me atacam em fúria, eu abaixo a cabeça e ativo o meu escudo. Eu apenas sei que o meu amor com o seu amor juntos não são o bastante para o que não tem jeito. Todas as palavras já ditas, a xícara emborcada, café pelo chão e suas súplicas impossíveis. Não, eu não posso te dar mais tempo, enquanto você tenta desesperadamente arrumar a sua vida eu fico aqui de braços cruzados sem poder fazer nada ou quase nada para arrumar a minha, e sinceramente eu sei que você nunca vai conseguir consertar as suas linhas tortas. Então eu quero que vá e esqueça e se não conseguir apenas finja. Não me mande nenhum cartão amanhã, nem flores, não me ligue, não me veja, não me conheça, faça de mim a estranha pela qual você nunca se apaixonaria.

Trate de ser mais que isso e eu vou fazer a mesma coisa. Estou cansada, assustada e sem norte, mas isso é hoje, amanhã o sol há de aparecer outra vez, todos vão acordar, a nossa rotina, trânsito, estresse, barulho, hormônios e calor, teremos tanta coisa em mente que a dor não conseguirá encontrar lugar em nós e sem nem perceber ou sequer tentar a gente se esquece. Farei de você o homem estranho pelo qual eu nunca me apaixonaria. Vou arrumar uma forma de consertar os estragos desse terremoto, e vai ser fácil desta vez, se você deixar. Desista de um nós que nunca deveria ter existido e vá cuidar da sua vida com a certeza de que eu não estarei sofrendo por ter que esperar pelas incertezas do destino que agora já não pode mais ser chamado de nosso porque esta é a parte do caminho em que a gente vai para lados opostos.

Você agora terá todo o tempo do mundo para encontrar as suas soluções e tudo ficará bem. Não, não diga mais nada, não se esforce em me convencer, eu já desisti do inferno que seria a vida se insistirmos nesse nós. Você me olha desse jeito, me despindo como ninguém nunca foi capaz, me traduzindo perfeitamente, me dando coragem em meio à desistência e medo, é tudo o que eu preciso e é tudo que eu vou começar a renunciar. Eu renego o amor e peço que vá embora, te bato, desabo em cima de você com toda essa amalgama de sentimentos que se contorcem dentro de mim, eu te odeio a partir de hoje porque você é o cara estranho, porque você deveria ter ficado longe de mim, ou ao menos deveria ter entendido o quão perigosa seria a sua aproximação. Deveria ao menos entender o que acontece quando o fogo e pólvora se encontram, eles se consomem até não restar mais nada e não sobra nada na explosão.

Então enquanto eu grito o meu desespero na sua cara você me segura, me imobiliza, e por mais que eu me esforce em resistir o seu calor me amolece, sinto a explosão se aproximar, e minhas forças se esvaem, e eu grito que te odeio, mas meus olhos me traem te imploro que vá, te insulto, mas você sabe das minhas melhores mentiras, sabe do ódio que não sei guardar, sabe dos desejos nunca revelados e então você me rouba mais um beijo, você me solta, mas eu já estou presa aos teus lábios, presa aos teus caprichos, presa anestesia do teu amor, não consigo resistir, você me arranca os nãos e me deixa sempre a mercê dos sins, e então eu me desespero e então pondero um amanhã. Vamos embora e mesmo aos pedaços ainda nos temos. O nosso amor faz da nossa vida um inferno e um paraíso ao mesmo tempo.

Eu me desvencilho dos teus braços e corro o mais rápido que posso para longe dos meus sentimentos mais incontroláveis. Entro no carro e choro como uma criança sem colo, choro pela indecisão, pelo vacilo e pela culpa, choro por ter sido o nosso último beijo, choro enquanto dirijo, paro em qualquer lugar e depois de um tempo volto para casa, a dor ainda pulsa em meu peito e eu começo a lutar desesperadamente para te transformar num estranho, me debato na loucura de ter que te esquecer e então você me liga, me procura, me pede um tempo, me arranca dessa falsa sanidade, me faz promessas, você me suplica, e eu na ingênua e desesperada alegria de te ouvir esqueço de todos os riscos, conseqüências e de todas as promessas. Mesmo não querendo me queimar e explodir eu me rendo, mesmo sabendo que os fogos de artifício são um belo, porém efêmero espetáculo. E me resta apenas um minuto antes da explosão, desvira essa xícara e enche com mais um café, quente, por favor.
(by Mayra Borges)

Ops… às vezes as palavras não fluem no momento de “explodir goela afora” nossos sentimentos, melhor então traduzir neste intertexto...  e “falar por outras mesmas palavras”...

by…ّۣۜ'  :ّۣۜ' ….. Anne Belle


Há certas Horas...


“Há certas horas, em que não precisamos de um amor, não precisamos da paixão desmedida, não queremos beijo na boca e nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama. Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado, sem nada dizer”

(William Shakespeare)

mardi 8 janvier 2013

Pascal Obispo - Lucie

A Cor do Meu Amor


JE CONSTRUIRAI MES JOURS À LA COULEUR DE MES AMOURS 


Florent Pagny - Et Un Jour Une Femme

Céline Dion - Je ne vous oublie pas

E que seja bem doce...


E que seja doce... bem doce!
E que de tão doce, não nos enjoe para podermos desfrutar sempre, desse nosso amor inconsequente e viver essa nossa vida sem regras.
E que nos faça querer sempre mais e mais e mais...

A ... de Amor... A do ... meu ♥


E são as iniciais do seu nome que eu escrevo no meu pulso ou rabisco no meu caderno, sempre com um coração vermelho ao lado…

Seu Olhar...


Quando você olha no fundo dos meus olhos, meu mundo gira num segundo e eu me afogo na imensidão do seu olhar...

lundi 7 janvier 2013

Coeur de Pirate Ensemble

Convivendo Com Amor


"Dois seres que se amam profundamente não precisam de outras justificativas para amar a vida. Bastam-se, não precisam de nada nem de ninguém.
O amor autêntico, que pode ser preservado apesar da passagem dos anos, dá à vida todo o sentido, toda a sua razão de ser.
Não é a única forma de dar razão à existência (o compromisso social, o sentimento de fazer progredir o mundo em que vivemos, a amizade, etc., também podem construir este sentido), mas pode ser a mais bela razão de viver que existe.
O que me entristece é que o casal permaneça unido pelo hábito, pela pressão social...
Logo que dois seres se sentem ligados não tanto por se amarem, o que era libertação e plenitude transforma-se em angústia e prisão.
Sartre e eu nunca vivemos juntos e sempre considerámos ser livres de correntes que nos prendessem um ao outro.
Se permanecemos unidos toda a vida, foi porque nos amámos profundamente e porque, livremente, sempre tivemos vontade de estar um com o outro.
E isso é a coisa mais bela que pode acontecer a um ser humano.
O amor dá força e coragem para enfrentar o mundo e a vida, a dois e não a um só. É muito!"

(Simone de Beauvoir)

Julien Clerc - Restons Amants

Loin De Toi



"Tu ne seras jamais mon amant d’un soir
Mais celui de toutes mes nuits"

Marie-Élaine Thibert - Loin de Moi

Meu Coração Grita



“Tem horas que eu me perco sem você aqui, aí eu lembro: tá tão longe de mim. E o meu coração grita: mas tá aqui dentro.” 
(Caio Fernando Abreu)

dimanche 6 janvier 2013

Michel Sardou - Je vais t'aimer

Georges Moustaki - Le Temps De Vivre


Vejo nesta "chanson" a mesma serenidade, harmonia , beleza ... de ... le Chanteur... 

ILLUMINATIONS CHRISTMAS LIGHTS PARIS 2012 #40

Adaptando em Paris sem Estresse



Desde que cheguei a Paris, no mês agosto de 2010 continuo deslumbrada. Acompanhada de amigos, então, não deu para sentir a ausência do Brasil, enquanto permaneci aqui. Retornei ao Brasil em julho de 2011, a pedido do «Chanteur » para acompanhá-lo em temporada de seus shows pelo interior do Brasil. Agora de volta à Paris, estou só e tenho que encarar a vida sem a presença do « Chanteur ». Não tenho muito conhecimento da vida na França, conheço o básico para sobreviver. Por isso, constantemente, busco informações sobre o cotidiano parisiense. Encontrei brasileiros vivendo por aqui há mais tempo e graças a eles que consigo «dar um tapa na solidão e na insegurança ».
Assim, seguindo as dicas de quem já vive aqui , compartilho algumas dicas de « sobrevivência básica » de Alexia Oliveira, uma brasileira que está há 15 anos fora do Brasil, morou em vários países e está desde 2010, como eu, em Paris :

« 1.     Não avalie as atitudes das pessoas tendo como referência a sua terra natal:
Sim, as pessoas são diferentes e se comunicam de forma diferente.
É comum, por exemplo, brasileiros ficarem “chocados”- eu fiquei- com crianças portuguesas dizendo aos adultos “cala-te!”.  Mas é só uma forma de expressão comum que nem tem o peso que a gente coloca.
Então, relaxe! os franceses, assim como os europeus de uma forma geral, tendem a falar de uma forma mais negativa que nós, brasileiros.
Quando eles gostam de alguma coisa é normal eles dizerem : “Não está mal”. Eles quase nunca dizem: “que bom!” ou qualquer coisa mais positiva. É o estilo europeu, não dê atenção, não pense que eles não estão gostando. E só a forma de falar mesmo.

2.     Aqui a burocracia é grande e eles usam muito os “correios” então por cada papel ou documento que você precisa, prepare-se para esperar. É muito comum eles pedirem pra você mandar uma requisição por carta, que será respondida da mesma forma. É muito difícil chegar a algum lugar, pedir um documento e receber na mesma hora, portanto, relaxe! É sempre bom vir com uma certa “margem” de tempo para não ficar frustrado. Eu não tenho queixas do sistema “via postal”, porque poupa tempo e você não entra em filas, por exemplo. Leia com atenção o que eles pedem para você enviar no envelope e aguarde que com certeza chega. Eu prefiro assim do que ir 3 ou 4 vezes no mesmo lugar e ter sempre uma informação diferente, ou algum documento a mais para adicionar, como e o caso do sistema em Portugal, há sempre uma “novidade” que ninguém informou, um carimbo que você precisa, etc.

3.     Aqui ultimamente tem tido muita greve, paralisações, etc.  Realmente o povo não esta muito satisfeito com as atuais mudanças que o governo anda a fazer… Então, tente não programar muito e não seja inflexível, as vezes tudo pára mesmo, não há metrô, não dá para fazer nada… Relaxe! Que bom que os franceses saem às ruas para reclamar! veja o lado positivo.

4.     Se você não fala Francês, tente aprender o mais rápido possível mas não fique maluco com isso: sempre tem maneira de nos comunicarmos, sempre tem alguém que fale inglês nos supermercados, etc. Instale um dicionário Português-Francês no seu celular. Ajuda quando você esta em busca de alguma coisa no supermercado e não entende uma palavra ou outra do rótulo, ou na farmácia, por exemplo.

5.     Tenha sempre um “plano B”.  Se não está dando muito certo de uma maneira, é melhor tentar de outra. Para tudo há uma solução.

6.     Pergunte, peça ajuda. Tente encontrar outros estrangeiros, participe em blogs – como este, por exemplo, ou fóruns.

7.   Se você acha que esta muito difícil arranjar um apartamento, alugue um quarto. Depois de aclimatado você vai decidir melhor, entender qual é a melhor maneira, o melhor lugar, preço etc. Tem muita gente procurando pessoas para compartilhar apartamentos, dê uma olhada em fóruns de brasileiros em Paris (ou França), em blogs de expats, etc. Há sempre a opção de ficar em um hostal (albergue) . Por 5 ou 7 euros por dia você tem uma cama, banho quente e cozinha, além de conhecer gente que pode ajudar com algumas dicas.  Lembre-se que vai ser temporário.  O bom de ficar em hostal e que se você não gostou, e só trocar, não tem de dar explicação para ninguém nem quebrar “promessa” ou “contrato”. Procure por hostais no web site do Hostalworld. »

Ande Logo


"Existe aqui uma mulher
Uma bruxa, uma princesa
Uma diva, que beleza!
Escolha o que quiser
Mas ande logo
Vá depressa
Nem se atreva
A pensar muito
O meu universo
Ainda despreza
Quem não sabe
O que quer..."

(Ana Cañas)

jeudi 3 janvier 2013

La Place Léon Blum


Excusez-moi, vous avez l'heurs?

(lolll...) ... Paris!... six heures de l'aprés-midi...!

AU REVOIR !

Por que não casar-se com uma fotógrafa?


Para cada situação há uma "resolução", e para uma aprendiz de fotógrafa este texto é muito interessante!


Texto por Luciana Martinez

http://coisasque-euvi.blogspot.com.br/2010/02/50-razoes-para.html

Clicio Barroso, escreveu em seu blog sobre as 50 razões para não casar com um fotógrafo e disse que estava esperando a versão feminina. Resolvi abraçar o desafio!
50 Razões para NÃO casar com uma FOTÓGRAFA!
1. Fotógrafa trabalha nos fins de semana, dia que pessoas normais usam para descansar e passear com a família.
2. Ela não dorme, faz beckup, edita, retoca, diagrama álbuns e esse ciclo nunca termina.
3. Em caso de incêndio, ela entrará em desespero e será capaz de encarar o fogo, mas não se iluda achando que ela vai salvar você, sem dúvida alguma, o que não pode queimar são seus equipamentos.
4. Trabalham muito, vivem esgotadas, sobrecarregadas, têm sérios problemas de coluna e adoram receber uma massagem diária. Ficou animadinho? É só a massagem seu bobo!
5. Se você sonha somar renda com ela e presenciar lindos números na conta bancária, mude de idéia urgente! Fotógrafa ganha mal, bem mal.
6. Ela vira uma psicopata se disser diante de uma bela foto, que seu equipamento é ótimo.
7. É capaz de iniciar a 2ª guerra mundial, se disser que fotografar é só apertar o botão.
8. Quando ela fala sobre uma “grande angular”, com certeza, não está fazendo uma analogia sobre seus dotes masculinos.
9. Na hora em que você levanta, ela está indo pra cama acabada e na hora que ela acorda, o dia já começou faz tempo prá você.
10. Nunca tomará café da manhã com ela, pois ela só sai da cama quase na hora do almoço.
11. Se tentar acordá-la cedo, pós-evento ou uma noite de edição, você é um homem morto!
12. Fotógrafa é fetiche masculino e é freqüentemente assediada nos eventos. Se não é um homem seguro e é ciumento, corra dela!
13. Quando ela fala sobre abertura de diafragma, não é em sexo que está pensando.
14. Quando cita a profundidade de campo, querido, não abra um sorriso. Ela não se apaixonou repentinamente por futebol e continua sem entender exatamente nada.
15. Quando o assunto é a velocidade do obturador, não há razão para ficar animadinho, pois não está pensando em sexo também.
16. Quando ela der um raio “x” naquele bofe maravilhoso, não perca tempo tentando brigar com ela, pois ela dirá que é apenas uma observação estética do modelo.
17. Sim, ela vai fotografar homens muito mais lindos que você, com pouco pano ou nenhum, com direito a arrumação no cabelo e na roupa.
18. O programa preferido dela nos poucos dias de folga é sair antes do sol nascer para aproveitar a luz e fotografar, pois é a única criatura no mundo que encara trabalho como hobby.
19. Quando acompanhá-la pra fotografar, carregará aquela parafernália toda e de quebra, será seu assistente com apenas um inconveniente, de graça!
20. Ela adora passeio em parques, museus, galerias de arte, cafés e qualquer outro lugar onde possa respirar e falar sobre fotografia, pois a voga é a fotografia.
21. O pouco dinheirinho que ela consegue juntar, abre as assas e alça vôo para as lojas de equipamentos fotográficos, de informática e livrarias.
22. No carro de vocês nunca faltarão tripés, fundos, rebatedores e etc, etc, etc…lá será sempre uma extensão do estúdio, entende?
23. Em todas as festas e viagens, ela será sempre a fotógrafa oficial. Se não aprendeu a regra da divisão no estudo fundamental, nem tente.
24. Suas viagens nunca serão à dois e sim à três: você, ela e a câmera, que sempre vai estar entre o seu abraço e o dela.
25. Quando ela disser: Cuidado com o bebê, não é do filho que está falando, mas pra carregar com cuidado sua câmera de estimação.
26. Quer ver poucos dias sobre a terra? Então, jogue a bolsa dela de equipamentos no chão.
27. Quando ela planejar um seguro, não é o da sua vida tolinho, mas sim, do equipamento fotográfico dela. Ele sim precisa de cuidados especiais.
28. A noção de estética da fotógrafa é diferente de quem não é. Ela não verá problema algum em ficar nua em pêlo para ser fotografada pelo amigo fotógrafo. Lembrando sempre que é tudo pela arte e linguagem fotográfica.
29. Fotógrafas são egoístas, egocêntricas e metidas, pois sempre dizem que o olhar da fotógrafa é mais carregado de sensibilidade.
30. Fotógrafas fazem e arriscam qualquer coisa por uma boa foto. Estou dizendo: Arriscam qualquer COISA!
31. Se odeia nomes estranhos, saiba que vai ouvir muito sobre Cartier-Bresson, László Moholy-Nagy e tantos outros.
32. Fotografia pra ela é um dialeto e ela adora essa linguagem.
33. Ela é capaz de passar mais tempo apreciando a bela captura que fez da sua imagem, do que olhando pra você.
34. Fotógrafa trabalha em todas as estações do ano e isso, inclui os feriados.
35. Fotógrafa tem sempre um congresso pra ir e passa um final de semana todinho fora.
36. Quando ela vai ao cinema ou assiste um filme, analisa a luz, fotografia de cena, enquadramento, enquanto você vibra com o roteiro.
37. Ela passa o dia inteiro online, checando as redes sociais e os e-mails.
38. Logo que acorda, checa o e-mail, o Twitter e o Facebook.
39. Quando têm insônia, aproveita pra postar umas fotos novas no blog e divulgar na rede.
40. Quando ela tira férias, que é um milagre, pensa bem pra onde vai, pois o lugar pode se tornar uma futura locação.
41. Quando ela vê revistas, sempre está procurando os erros de técnica e edição.
42. Se você cair com a câmera dela, ela corre pra socorrer a câmera!
43. Fotógrafa sempre pede opinião, mas é apenas um pretexto pra ter com quem discutir fotografia.
44. Adoram homens de All Star, até no dia do casamento!
45. Você será visto por ela como modelo fixo para testes.
46. Sempre será solicitado pra postar os DVDs, trabalhos e afins no correio.
47. Vai ter que aprender a cozinhar, pra se virar quando ela estiver trabalhando nos finais de semana.
48. Vai virar babá integral do filho.
49. Nunca vai carregar seus amigos no carro, sempre lotado de equipamentos de fotografia.
50. Terá que atender umas 500 ligações na ausência dela e anotar todos os recados!
Amei as 21 razões para se casar com um Fotógrafo e os 23 motivos para se casar com uma Fotógrafa de Mônica Canejo. Servem pra deixar claro que, mesmo diante de 50 razões para não casar com um Fotógrafo 50 razões para não casar com uma Fotógrafa, há umas vinte e poucas razões pra cada um, mostrando que vale à pena!

mercredi 2 janvier 2013

Cœur de Pirate - C'était Salement Romantique

C'etait Salement Romantique


C'etait Salement Romantique

Coeur de Pirate

Tu es plus facile à faire qu'à comprendre
Et tombée je n'ai pas pu te prendre
Partir trop loin de toi
J'ai voulu te manquer à tes yeux feindre d'exister

Et au sud de mes peines j'ai volé loin de toi
Pour couvrir mon coeur d'une cire plus noire
Que tous les regards lancés à mon égard
J'ai tenté de voler loin de toi
J'ai tenté de voler loin de toi

Tu fus plus facile à suivre
Dans la ville qui devint notre plus grande fuite
Et moi étendue dans ce lit
Je contemple ce que je t'ai donné de ma vie

Et au sud de mes peines j'ai volé loin de toi
Pour couvrir mon coeur d'une cire plus noire
Que tous le regards lancés à mon égard
J'ai tenté de voler loin de toi
J'ai tenté de voler loin de toi

Traducion

Foi Um Romance Ruim

É mais fácil apenas entendê-lo e deixá-lo ir.
Eu não seria capaz de prendê-lo.
Partir para muito longe de você
Eu gostaria que seus olhos sentissem minha falta.

E longe dos meus problemas, eu me afasto de você
Para cobrir o meu coração de uma cera negra
E para me cobrir de todos os olhares,
Tentando voar pra longe de você.
Tentando voar pra longe de você.

É mais fácil acompanhá-lo
Pela cidade, em nossa grande fuga.
E eu, deitada naquela cama,
Contemplo o que eu te dei da minha vida.

E longe dos meus problemas, eu me afasto de você
Para cobrir o meu coração de uma cera negra
E para me cobrir de todos os olhares,
Tentando voar pra longe de você.
Tentando voar pra longe de você.

Voz que Encanta... e...


Sua voz grave sussurra aos meus ouvidos... um convite para o amor... seus olhos fitando-me. Quem pode resistir ? Cheio de charme, experiência, e aquele cheiro bom de homem... « tinindo » !!
Saudade meu Amor, saudade de ouvir sua voz que encanta, do dedilhar na viola, das composições noturnas, longas madrugadas conversando, inspirados... VOCÊ GRANDÃO ME FAZ FALTA... Tu me manques... Je t'aime... Je t'aime...
Ah... que falta me faz este violeiro que toca... http://youtu.be/6k-AJGvJBjw

Anne Belle .•*¨`*•♥’ ّۣۜ

Les Chansons D’Amour - Film


Uma relação a três que encontra num dia comum uma tragédia. Essa é pura e simplesmente a sinopse deste musical.

Dirigido por Christophe Honoré Les Chansons D'amour (Canções de Amor) transita além do gênero, e mescla angústia e romance na mesma vertente.
Louis Garrel é Ismaël Bénoliel, namorado de Julie Pommeraye (a bela Ludivine Sagnier); que mantém um relacionamento a três com a também bela Alice (Clotilde Hesme). Mas o relacionamento deles não é nem de longe o mais importante aqui. A liberdade é o tema, e a busca.

A relação amorosa e sexual se mescla de forma natural, sem ser pedante, crítica ou chocante. Há uma naturalidade extrema ao tratar disso. A sexualidade não esta ali para chocar ou polemizar, e sim para fazer parte do cotidiano natural, normal e isso é incrível ali. O roteiro preza pelo estado emocional dos personagens e não pelos seus atos, fatos e consequências e isso é peculiar. De pouco importa as ações ocorridas ali, o que importa é somente a sensação de perda, de angústia daquela geração retratada, as dúvidas, anseios e paixões no meio disso tudo (emprego falho, condição financeira tensa, existencialismo em cheque).

O verdadeiro embate entre os personagens centrais são com eles mesmos, mas de nada tem haver com o fato deles manterem uma relação a três. Isso é pano de fundo. Uma decisão acertada, na qual muito diretores não pensariam duas vezes em abusar do tema, transformando o filme numa experiência maçante e extremamente clichê.

O ponto alto fica pela beleza e acerto dos planos e concepção de cenas. Com todo um ar independente que cativa e prende. Em especial a cena em que Ismael parece ser perseguido pelas ruas ao ir para o trabalho. Numa sequência em primeira pessoa, onde nos sentimos parte do filme, como se nós estivéssemos perseguindo e nos escondendo do personagem.


Mas é sua excelente trilha sonora assinada por Alex Beaupain - cujo trabalho neste longa lhe rendeu um César (principal prêmio do cinema francês) de Trilha Sonora Original - que transforma o longa numa experiência no mínimo interessante. As belas canções trazem letras extremamente dolorosas, pesadas, melancólicas, reflexivas, mas em melodias lindas e delicadas. As canções fazem parte da trama e não são apenas um recurso ou artifício.

Apesar do tom leve e descontraído que o longa assume, ele esta longe de ser um filme simples ou pouco complexo ou com temas banais. Ele cai fundo nas angústias dos personagens, em seus olhares, na entonação de suas vozes, nos cigarros fumados, nas noites sempre chuvosas e esfumaçadas de Paris, numa fotografia apagada e quase pasteurizada. Tudo é bucólico. Ao final, tudo se reafirma. Naturalidade versus complexidade em cenas repletas de belas analogias.

Criar um musical original assim, não é tarefa fácil, ainda mais numa indústria que parece ter se esquecido do gênero que outrora foi tão popular no mundo. E por isso Les Chansons D'amour merece ser visto, seja para odiá-lo ou para amá-lo.

Ficha Técnica:

Diretor: Christophe Honoré
Elenco: Louis Garrel, Ludivine Sagnier, Chiara Mastroianni, Clotilde Hesme, Grégoire Leprince-Ringuet, Brigitte Roüan, Alice Butaud.
Produção: Paulo Branco
Roteiro: Christophe Honoré
Fotografia: Rémy Chevrin
Trilha Sonora: Alex Beaupain
Duração: 100 min.
Ano: 2007
País: França
Gênero: Musical
Classificação: 12 anos

Les chansons d'amour - Delta charlie delta

Au Parc - Les Chansons d'Amour

Les Chansons d'amour - La Bastille

... dans l'appartment !

Depois de muito perambular, encontro um apartamento mobiliado em um bom lugar para os meus afazeres parisienses. Localizado à Rua Popincourt, último andar, digno de uma cobertura da classe média..., a 150 metros da estação Metro Voltaire. Interessante em termos de segurança, próximo à Prefeitura do 11° arrondissiment, situado em um condomínio fechado, uma pequena rua privada calçada por paralelepípedos, onde há edifícios residenciais e ateliês de artistas e zelador. 






Adorei o lugar como já disse, ótimo para os meus afazeres na pequena oficina de costura, o lugar é excelente, tranquilo, longe do tráfego e poluição, onde posso abrir as janelas todas as manhãs 


A poucos minutos da Bastille, do Rio Seine e de Le Marais (a zona mais antiga de Paris), a 50 metros está a Rue de La Roquette, muito movimentada que conduz até à Bastille.




Muito próximo também está a Place D'Aligre e o famoso Cemitério Père-Lachaise.




É um lugar excelente para passar a temporada, para o trabalho, uma área nos moldes parisiense onde há bons "cavistas" (vendedores de vinho), bares, restaurantes e comida francesa. E mais, no ap tem Wi-Fi e internet com ADSL.

Agora, vou organizar a casa, depois de alguns dias de hotel e aproveitar o Marché D'Aligre para as compras de frutas, verduras e carne... (ahah... será que encontro o bife brasileiro?!). 
Sinto-me mais segura, até por ficar mais próxima dos meus anjos da guarda, a "Louise e Jim" que me orientam, auxiliam nesta jornada.